Igreja Batista Central- Diamantina: Outubro 2010

Tendes bom ânimo


“Davi muito se angustiou, pois o povo falava de apedrejá-lo, porque todos estavam em amargura, cada um por causa de seus filhos e de suas filhas; porém Davi se reanimou no SENHOR, seu Deus.” (1 Samuel 30:6 ARA)
O povo, quando fica nervoso, faz coisas que depois se arrepende. Falavam em apedrejar Davi. Claro que ele estava angustiado, nada mais natural, mas aí apareceu sua ligação profunda com o Senhor. Davi se recupera buscando ânimo em Deus. Isso é atitude de quem conhece ao Deus verdadeiro, que o ama, que prefere fazer certo do que encarar sozinho.
Esse talvez seja um dos grandes problemas de nossos dias, pois cada vez menos pessoas buscam ânimo no Senhor. Eu não sou contra os psicólogos, terapeutas, conselheiros e afins. Aliás, defendo o exercício honesto de suas profissões como algo de elevado valor para a sociedade. Mas muita gente não precisaria estar em tratamento se estivesse em santidade. Se buscasse a face do Deus vivo não precisaria buscar ajuda clínica.
Obviamente cada caso é um caso e não se deve generalizar, mas uma coisa é certa e vale para todo mundo: Deus é fonte de refrigério, de socorro e de ânimo. Nele qualquer um de nós encontra uma fonte para se reanimar. Assim como foi com Davi, Deus tem interesse em ser com todos nós, com qualquer um de nós.
Eu vivo dias difíceis e vivo dias maravilhoso, deliciosos. A diferença não é a presença ou ausência de Deus e sim as circunstâncias ao meu redor. Assim como Davi nesse episódio, meu ânimo e minha angústia são afetados pelo que está ao meu redor. Mas nada afeta minha confiança em Deus, seja para mais ou para menos. Isso não pode acontecer. Confio em Deus pelo que Ele é, não pelo que acontece ao meu redor.
Davi se reanimou no Senhor diante de um povo que queria apedrejá-lo, e talvez até com razão. Não importava a situação. Sejamos assim também.

“Pai amado, que maravilha não precisar olhar ao meu redor para saber se posso confiar em Ti. Me ensina a ser mais confiante e mais motivado por Ti.”
Mário Fernandez

"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." João 16:33

Consistência


“Jesus, porém, voltou-se e, fitando os seus discípulos, repreendeu a Pedro e disse: Arreda, Satanás! Porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.” (Marcos 8:33 ARA)
Eu já devo ter escrito algumas meditações sobre liderança, mas o lado do liderado sempre precisa de incentivo. Pedro foi um importante instrumento de Deus após a ressurreição de Jesus, isso não há como negar. Mas seus momentos anteriores à cruz foram sempre muito intensos e tumultuados.
Continue Lendo...


Chamou-me a atenção algo neste episódio: Pedro não deixou de andar com Jesus depois disso. E foi uma palavra muito dura.
Quantos de nós, gente como eu e você, se dói quando ouve palavras duras? Quantas vezes nós desisitimos e pulamos do barco por muito, sejamos sinceros, muito menos do que isso? Será que nossos líderes estão tão longe de Jesus que suas palavras quando duras nos machucam mais do que estas diririgadas a Pedro? Talvez sim, talvez não. Mas eu tenho certeza de uma coisa: quero imitar o melhor, não o pior.
O pior para mim não é referência. Os que desistem não são referência, os que murmuram também não, os que tratam mal seus liderados não são e eu não quero imitá-los. Quero ser imitador de Jesus, o melhor dos melhores. Quero ser imitador de Paulo, reflexo do melhor. Quero aprender com o que é bom, como topo e não como o sub-solo. Eu não admiro os perdedores ou desistentes, especialmente no mundo espiritual. Vou pra Glória Eterna com o Pai, sou herdeiro junto com Cristo. Quero me referenciar nisso – o melhor.
Meu irmão, meu amigo, temos de parar com o dodói. Se me dizem uma palavra dura que não mereço ouvir, aleluia. Se me agradarem e motivarem, aleluia. Preciso ser maduro para isso e me referenciar no melhor. Quem me maltrata não é o melhor, Deus tratará com ele.
“Pai, ajuda-me a ser forte no momento do confronto para não desistir e focar em Ti. Ensina-me a lidar com os que não me tratam bem, para meu crescimento.”

Lutas e Vitórias


“Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” (Romanos 8:18)

Você já leu alguma vez uma passagem bíblica e ficou se perguntando:

- Por que isso está aqui?
Continuar Lendo...


Bem há algumas semanas, no meu período devocional, peguei minha bíblia e fui ler buscando sinceramente algum texto de consolo e conforto, pois estamos passando por lutas. Com aquele sentimento de que parecia que um balde de problemas despencou sobre nós de uma única vez, pensando comigo: “Bom, Deus sabe o que estamos passando e de como estou me sentindo, ele certamente vai falar comigo através de sua palavra e me trazer consolo, me renovar o ânimo…” Só para deixar claro eu não pego a bíblia e faço algum tipo de “sorteio” para ver o que Deus vai falar, eu sigo um cronograma ou um livro de devocional.

Neste dia, seguindo meu livro de estudos, o texto era no livro de Juízes, aliás, a semana toda era em Juízes, e o texto era basicamente ordens do Senhor para que o povo entrasse na terra, guerreasse com o povo que lá estava, matasse todos inclusive os animais e tomasse posse da terra. Bem, não foi bem isso que eu imaginava quando me sentei para fazer a devocional. Eu esperava consolo, ânimo, conforto; não uma leitura de sucessíveis guerras, matanças, destruição. Mas a palavra de Deus diz que ela é apta para ensinar, então vamos lá, o que Deus quer me ensinar com este texto? Fala aí, Deus, o que tu tens aqui para minha vida neste dia de hoje? E Deus falou.

Deus havia prometido ao povo de Israel que saiu do Egito uma terra que seria deles, uma terra onde brotava leite e mel, onde eles teriam fartura, riquezas, onde eles se tornariam uma grande nação. Ele prometeu a Josué que estaria com eles todo o tempo, mas eles teriam de conquistar a terra, teriam de lutar, derrotar os gigantes que lá estavam e vencê-los.

Hoje não é diferente para nós. A promessa que temos da parte de Deus é que ele estará conosco todo o tempo, mas nós também teremos lutas, teremos nossos gigantes para derrotar, temos um inimigo que está ao nosso redor pronto a nos devorar. E o que temos da parte de Deus é a Palavra de Jesus que nos diz: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16:33). Ele nunca nos prometeu uma vida sem problemas, tribulações, lutas, mas disse que tivéssemos ânimo, pois assim como Ele, venceríamos.

Meus queridos, tenho aprendido que sem guerras, sem lutas não há vitórias, não há como dizer que venceu a doença sem ter ficado doente, ter passado pela enfermidade, não há como ter vitórias financeiras sem que tenhamos passado pela bancarrota, pela escassez, não há como ter vitórias sobre o pecado sem que tenhamos passado pela tentação e vencido. Vitória vem depois da luta, glória depois da batalha vencida, mas em todo tempo contamos com a presença constante do Senhor conosco, com sua força, direção, cuidado, presença.

Quando Deus está conosco, no final seremos sempre vitoriosos, mesmo que perdendo uma batalha, até mesmo nas vezes que experimentamos dores, se estamos com Jesus, somos vitoriosos. Aprendi que não somente quando passamos por lutas e saímos vitoriosos é que Deus esteve conosco, não. Muitas vezes, mesmo na derrota, somos vitoriosos por aquilo que aprendemos, somos vitoriosos porque saímos diferentes de quando entramos, porque nosso caráter foi moldado para mais próximo do caráter de Jesus, somos vitoriosos porque aprendemos mais uma lição, somos vitoriosos porque Jesus foi glorificado através de nós.

Sandra Torres

Arquivo do blog

Contador de visitas

Hora Certa

Membros da Família

Moderador Master/Autores